(67) 3222.1116 (67) 99262-7690 FAÇA SEU ORÇAMENTO
facebook Instagram twitter linkedin siga-nos

Trabalho em Equipe: A soma é melhor que as partes

Autor: Marry Saliba | Publicado em 02 de Maio de 2018
Esses dias, nós lemos a respeito de uma pesquisa feita lá na Google. Achamos bem interessante e queríamos compartilhar aqui com vocês nossa visão :)

O objetivo da pesquisa era entender como as equipes funcionavam e identificar padrões comportamentais entre os membros dos times mais bem-sucedidos.

O motivo? Há uma suposição de que em relação ao trabalho individual, grupos tendem a elaborar melhores soluções para problemas, além de identificarem erros com mais facilidade e agir mais rapidamente para resolve-los.

Quando o grupo funciona como um organismo vivo, a produtividade e a inovação aumentam expressivamente.

Com isso, a gente começou a se perguntar: Quais são as regras que determinam o sucesso ou o fracasso de um time de profissionais?

É o que vamos ver neste artigo. 

Prepare sua caneca de café e vamos juntos!


Os padrões e as regras

Descobrimos que quando falamos de comportamento humano, falamos de um campo no qual determinismos e verdades prontas tendem a fracassar.

Ao examinarmos diferentes grupos, vemos que muitos deles funcionam de maneira até contraditória. Em outras palavras, o que parece ser a chave do sucesso de um, não necessariamente será para outros.

Enquanto algumas equipes são organizadas de forma mais horizontal e produzem melhor assim, outras só funcionam com uma hierarquia clara.

Como identificar, portanto, um padrão se o comportamento das equipes parece fugir deles?

Depois de muita pesquisa, eles foram capazes de identificar um atributo que todas as equipes bem-sucedidas nutriam: segurança psicológica.

A gente nunca tinha ouvido falar disso e fomos saber mais.


A segurança psicológica

A segurança psicológica corresponde à sensação ou crença de um grupo de que o espaço criado entre eles é seguro para a tomada de riscos.

Com a segurança psicológica garantida, os indivíduos podem ser quem eles são, sem recorrer às máscaras que geralmente adotamos quando entramos em uma empresa.

Essa dinâmica permite que o “eu” mais criativo de cada membro venha à superfície, sem medo de julgamento.

Cada membro escuta o que os outros têm a dizer e enxerga suas contribuições como válidas. Pensamentos se complementam e há uma troca real de experiências e ideias.

As pessoas da equipe passam a se mobilizar e agir para garantir que todos os membros se sintam incluídos e igualmente importantes.

Sensacional, né?! Vimos que era tudo muito parecido com o que estávamos buscando fazer aqui na agência.

Mas como construir esse ambiente?

Infelizmente, não há uma receita pronta. No entanto, identificamos dois fatores fundamentais que propiciam sua construção: a empatia e a comunicação.


A empatia e a comunicação

A empatia tem muito a ver com a habilidade de perceber o outro e conseguir se colocar em seu lugar antes de tomar uma atitude ou dizer algo que possa afetá-lo.

Hoje, aqui na Neex nós sabemos da importância de buscar formas de treinar essa habilidade tão necessária à vida em sociedade. Estamos falando de um comportamento que pode ser treinado e aperfeiçoado.

Nas melhores equipes, percebemos que os membros costumam estar bem atentos nesse sentido, buscando enxergar o outro e se posicionar de forma respeitosa, mesmo em momentos de confronto e discordância de ideias.

Uma comunicação clara e sem ruídos possibilita diálogos construtivos. Simples assim.

E olha que legal: assim como a empatia, a comunicação também é passível de ser desenvolvida.


As experiências construídas

Além da segurança psicológica, da empatia e comunicação — a pesquisa reafirmou o que, lá no fundo, todo ser humano já sabe: o sucesso é construído por experiências.

Quando você entra em uma empresa, não há como dissociar seu “eu profissional” de seu “eu pessoal”.

Num trabalho em equipe, o sucesso da empreitada dependerá das interações físicas e emocionais entre os membros, bem como da sensibilidade para enxergar como o outro é afetado nesses momentos.

Portanto, o grupo em si deve perceber e incorporar esses sentimentos.

Só assim será possível construir algo a partir da individualidade de cada um.


A valorização do trabalho em equipe

Foi muito legal ler sobre esse experimento, porque nós descobrimos as inúmeras vantagens que o trabalho em equipe representa e a crescente complexidade das organizações e funções atuais. Vimos que é uma tendência global que as empresas incentivem a formação de times com as mais diversas finalidades. E é isso que queremos trazer pra nossa empresa também.

Entendemos que uma parte significativa de nossa vida é dedicada ao trabalho e à interação com as outras pessoas que compõem esse ambiente.

Portanto, buscar maneiras de entender como nos comportamos em grupo a fim de identificar padrões e regras que otimizem essa dinâmica é fundamental.

Segurança psicológica, empatia, comunicação, experiência como base para o sucesso; fica claro que a pesquisa deu luz a uma série de conclusões interessantes.

Mas mais do que apenas teoria, o que aprendemos se transforma em práticas pro nosso dia a dia. Queremos criar oportunidades férteis para novas ideias e abordagens.

Esperamos que esse assunto alcance mais pessoais interessadas em construir um ambiente de trabalho mais inovador e humano. Vamos todos fazer parte desse movimento!



Se esta publicação fez sentido pra você, deixe a gente saber disso.
Se quiser, responda este email. Vamos adorar receber seu feedback, seja qual for.
Semana que vem tem mais. Seguimos conectados.

Grande abraço,
Equipe Neex Brasil

Assine e receba no seu e-mail um conteúdo de primeira:

Cadastre-se em nossa newsletter e receba os nossos conteúdos em primeira mão.
  • Uma agência
  • Websites
  • Aplicativos
  • Conteúdo
  • Campanhas
  • Mídia
  • Foco
  • Completa
  • Responsivos
  • Mobile
  • Monitoramento
  • Segmentadas
  • Digital
  • Resultados